Gestão da Mudança – Parte 2

Continuação da apresentação de alguns conceitos para o entendimento da Gestão da Mudança.

A mudança e a identidade em uma organização autopoiética

A organização autopoiética é uma organização que se produz a si própria e tem uma identidade muito forte. É a sua cultura organizacional que opera sobre o ambiente, e encara o ambiente como uma ameaça ou oportunidade.

Em uma organização autopoiética só ocorre mudança quando o ser vivo percebe e fica em congruência com o ambiente. Como a única sobrevivência possível é em sincronismo com o ambiente, a organização autopoiética está em constante atualização com o ambiente.

Para ocorrer o processo de autopoiesis é necessário a existência de identidade e relacionamento.

Continue Lendo “Gestão da Mudança – Parte 2”

Gestão da Mudança – Parte 1

Mais do que nunca, nestes tempos conturbados e de mudanças, a gestão – de empresas – irá necessitar de agilidade, de se reinventar e quebrar paradigmas, para que as organizações possam sobrepujar os desafios do presente e que se avizinham, gerados pela atual crise global.

Para tal, a gestão da mudança, terá um papel fundamental no sucesso da empresa e no reordenamento organizacional nestes tempos de crise. Que, aliás, toda a crise tem dois aspectos, o aspecto que vislumbra ameaças ao status quo e o aspecto que procura novas oportunidades na crise.

Continue Lendo “Gestão da Mudança – Parte 1”

Conceitos de Marketing

“O Marketing não é mais que o serviço para o Homem.”
José Carlos Damasceno Ferreira

Marketing, já tantas vezes definido, no entanto, gostaría de colocar, não uma definição, mas vários enfoques que, no seu conjunto, criam uma visão ampla sobre as funções e o funcionamento do marketing moderno no universo da empresa, produto e mercado.

De acordo com McKenna, Drucker, Blackwell, entre outras pessoas com destaque na área, marketing é uma atividade que deve ser praticada desde o recepcionista à gerência sênior. O marketing é uma expressão do caráter da empresa, é de responsabilidade da empresa, como um todo. McKenna também comenta que o verdadeiro objetivo do marketing é ganhar o mercado, não apenas fazer ou para vender produtos.

Peter Drucker diz que o marketing é a única função e somente essa, a função da empresa. Ele também diz que o objetivo do marketing é tornar a venda supérflua. Marketing deve compreender tão bem as necessidades do cliente, que o produto, ou serviço, se ajusta às necessidades do cliente e se vende por si mesmo.
Continue Lendo “Conceitos de Marketing”

O Porquê dos negócios fecharem.

Os negócios fecham por causa das pessoas, ponto final.

Os efeitos da falha podem ser observados, por exemplo, na organização, nos processos, produtos ou serviços, finanças, marketing e vendas.

As causas podem ser relacionadas, por exemplo, com o planejamento estratégico, implementação, gerenciamento, controle, recursos humanos, falta de inteligência competitiva, ou fatores externos como dinâmica do mercado ou regulamentação governamental.
Continue Lendo “O Porquê dos negócios fecharem.”

O “Buy American” e o “Efeito Borboleta”

Parece que estão querendo testar a Teoria do Caos.

Os maiores evangelistas do mercado aberto estão, agora, tentando mudar as regras do jogo, mais uma vez, focando nos seus interesses e mercados. Na década de 80, Reagan e Thatcher foram os promotores globais de que todos os países deveriam abrir seus mercados, privatizar suas companhias públicas e deixar os mercados financeiros atuar livremente e globalmente.

Continue Lendo “O “Buy American” e o “Efeito Borboleta””