Web 2.0 e o Empreendedorismo

By Bruno Maia - Icon Texto

Estou no meio de várias atividades simultâneas, por isso a freqüência dos artigos tem diminuído. No entanto, ando, há um par de semanas, pensando sobre este assunto da Web 2.0 e como isto pode ajudar a estratégia dos pequenos empreendedores.

Antes, vou tentar colocar do modo sucinto o que está em elaboração.

Parte do Projeto Rede de Negócios ou Rede de Empreendedores (ver Menu Lateral), é baseada na interação entre Núcleos Produtivos Locais (ou Arranjos Produtivos Locais, ou Clusters). Este é um ponto crucial e de resolução não muito simples, por causa dos diferentes idiomas, costumes, aspectos culturais, facilidades de acesso à rede, familiaridade com tecnologia e, inclusive, suporte local, governamental ou de ONGs.


Para tal, estou “desenhando” uma infra-estrutura, totalmente baseada em Open Source e Software Livre, que permita a comunicação entre os nós (núcleos) e também permita a criação de “vitrines” globais para esses empreendedores, a custos baixíssimos ou mesmo sem custo. A meu ver, o aspecto tecnológico é o mais simples…

Com o objetivo de dar mais consistência à área fundamental de treinamento, ensino e dispersão do conhecimento, cursei as aulas de mais uma pós-graduação em Design Instrucional, com o objetivo de aprofundar conhecimento nas técnicas de ensino à distância e nas metodologia e  teorias de ensino e aprendizagem, isto é, fazer a ponte (interface) entre os geradores de conteúdo (professores e especialistas) e os empreendedores, futuros empreendedores, gestores e/ou estudantes.

Concomitantemente, este projeto tem que ter um modelo de negócio, logo, esta é outra atividade paralela que estou desenvolvendo.

Em paralelo, também gostaria de ter um modelo matemático para a rede. As bases para tal já estão pesquisadas, preciso só de tempo para desenvolver o modelo.

Resumindo, ainda tem um “bom” trabalho pela frente…

Agora, voltando ao tópico em questão, Web 2.0 e o Empreendedorismo.

Enquanto a Rede de Negócios não está em operação, o empreendedor tem uma série de ferramentas disponíveis, a custo zero, que pode utilizar para se fazer conhecido e para tomar conhecimento do ambiente virtual globalizado disponível para incrementar sua atividade ou para aprender e desenvolver novas idéias.

Vou comentar só sobre algumas ferramentas básicas e mais sobre algumas que eu já uso, portanto, não é extensa a lista, nem cobre todas as opções. Não vou colocar os links para as ferramentas, porque encheria o artigo de links e todas as ferramentas referidas são “Top of Mind” e aparecem nas buscas do Google.

Considero como básico, participar de alguma rede social com vertente para negócios. Minha primeira opção é o LinkedIn, onde encontrarão milhares de profissionais, muitos pequenos empreendedores e grupos com interesses similares.

Lá, eu participo de uns 30 grupos, ultimamente, não tão assíduo como gostaria, mas o dia só tem 24 horas… Participo de grupos de empreendedorismo, de start-ups, de inovação, de ética (em português e outro em inglês), de venture capital, de CEOs,  de desenvolvimento de negócios, de e-learning, etc…

Como vêem, terão uma ampla escolha de assuntos e grupos especializados, nos interesses de cada um.

Outra sugestão é ter um blog, como este aqui. Pode ser WordPress ou pode usar o Blogger, entre outros, depende do gosto de cada um. Não precisa ser especialista para montar um blog, já tem vários formatos (templates) prontos para utilizar.

Pode argumentar, mas não tenho tempo para ficar escrevendo “todo dia”. Não precisa. Você pode definir uma página estática, isto é, sem posts (artigos), onde divulga sua atividade ou produto, e em outra página colocar os “artigos” (posts), comunicados, comentários, sobre sua atividade, produtos ou área. Pode inclusive, ter mais que um blog no WordPress, por exemplo, um em português, um em inglês e mais um para testes. Todos sem custo nenhum.

Outra ferramenta que consulto freqüentemente é a Wikipedia, uma enciclopédia aberta, muito interessante e vale a pena ter um link nos favoritos.

Outra, que comecei recentemente a utilizar foi o Twitter, não como “gerador” de tweets (mensagens de 140 caracteres) mas como leitor. Ainda não “apanhei o jeito” de colocar tweets que realmente agreguem conhecimento.

Já li grandes insights de mensagens que recebi de amigos. Cuidado para não assinar um grande número e depois não ler nenhum…

Para acompanhar o twitter, eu testei dois programas, o TweetDeck e o Seesmic. Eu optei por instalar no meu micro o TweetDeck.

Outra ferramenta que uso é o Skype, VoIP (voice over IP, isto é, voz em cima do protocolo IP (internet)), o que me possibilita fazer chamadas internacionais (para telefone fixo ou celular) a custo baixo e com uma qualidade ótima. Além de permitir “bate-papos” por voz (e imagem, se quiser), a custo zero, com qualquer pessoa ao redor do mundo, se a outra pessoa também tiver o Skype instalado.

Tirando, obviamente, o e-mail básico e fundamental, estes recursos seriam os básicos para começar a interagir na Web 2.0.

Depois temos uma série de outras opções como:

Facebook com mais de 1 bilhão de associados, onde, se puder, também é interessante ter uma página. Eu tenho uma lá.

O Naymz, é outro site que iniciou como uma “lista de profissionais” e de referência de reputação pelo tipo de conexões (contatos) que você tem e pelo detalhamento do seu perfil. Hoje o Naymz já tem uma interatividade maior e também é bem dirigido ao perfil profissional. Também tenho uma página lá.

Na minha procura por sites focados na língua portuguesa ou regionais, com perfil profissional, eu me deparei com alguns que talvez possam interessar:

Um é o http://www.administradores.com.br, Portal da Administração, com vários artigos interessantes e onde pode também escrever e participar.

Mais um que eu gosto de acessar, e tem alguns artigos meus, é o http://www.oficinadanet.com.br, este é para um perfil mais técnico e para o pessoal relacionado com tecnologia, programação e web design, mas não só.

Bom, o objetivo era só dar uma visão bem geral, simples e concisa, e faltam várias ferramentas nesta lista que são interessantes para o empreendedorismo. Alguns exemplos: Instagram, Pinterest, etc.

Nota: escrito originalmente em 2009 e atualizado em 2016, porque as ferramentas web foram mudando, algumas encerram, outras novas apareceram.

Anúncios

2 respostas para “Web 2.0 e o Empreendedorismo”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s