Sobre Liderança e Ser um Líder

Uma frase comum é a que liderança é dada não imposta. Será uma verdade?

Outra sentença comum é a de que se nasce líder, ou não, que é um dom natural. Em alguns aspectos até é. Mas, há algumas atitudes que podem ser tomadas para mudar essa percepção.


Uma pessoa que “nasceu para ser líder” tem carisma. Ela tem ou cria uma empatia natural com as pessoas, tem uma maneira amigável e fácil de se comunicar, e de convencer as pessoas do que quer. Ela se lembra dos nomes e perfis de todos à sua volta. É um profissional multi-tarefa. Pode controlar diversas áreas do negócio e até várias empresas. Gerencia as pessoas naturalmente sem ter que impor posições. Tem uma perspectiva visionária e é referência para novatos e profissionais experientes.

É realmente uma lista abrangente de características e especialidades não fáceis de encontrar unificadas em uma só pessoa.

Mas, na realidade, esse perfil pode e deve ser desenvolvido por qualquer um que queira ser um líder, assumir uma posição sênior, gerenciar uma organização, departamento ou equipe.

Primeiro de tudo, deve-se fazer uma auto-avaliação se se quer ou não ser um líder, ter mais responsabilidades e dedicar mais energia para atingir o objetivo. Não é um caminho fácil e, várias vezes, pode ir do sucesso para o fracasso e do fracasso para o sucesso muito rapidamente. É necessário ser resistente ao estresse e muitas vezes, também, é um caminho solitário.

Muito cuidado com sugestões como: “10 passos ou lições para se tornar um líder”, não existe milagre nem mágica ou fórmula para se transformar em um líder. Para ser reconhecido como tal, tem que se percorrer um longo caminho e haver uma evolução natural. Tudo que sobe rápido, desce mais rápido ainda. Como foi dito no começo, a liderança é dada e reconhecida, não é imposta.

No entanto, também como foi colocado, qualquer um pode-se preparar para ser um verdadeiro líder, de forma que, quando chegar a oportunidade, estar capacitado e preparado para assumir tal responsabilidade.

Abaixo encontram-se algumas sugestões para ajudar nessa jornada.

Para liderar têm que existir seguidores, então a primeira coisa a saber é como lidar com as pessoas. Aprimorar os conhecimentos sobre gestão de pessoas, como desenvolver empatia, motivação, entender e sentir os sentimentos dos outros, saber ouvir, saber como tratar e negociar com diferentes personalidades e egos, saber resolver conflitos, saber gerir mudanças, conduzir reuniões, entre outros pontos cruciais. Lidar com pessoas é muito fácil de ensinar e muito difícil de praticar, portanto, a qualidade das fontes a consultar ou os cursos que foram feitos devem ser reconhecidos e com referências de primeira linha.

Outro ponto fundamental é saber falar em público e fazer apresentações, treinar esta característica é importante. Assim como controlar e definir início e fim de reuniões produtivas, com objetivos definidos e resultados concretos.

Negociar é outra atividade básica que um líder deve dominar. Um líder negocia diariamente, internamente e externamente ao ambiente da empresa, em muitos lugares, situações e sobre diversos assuntos. Sugestões de leitura seriam os autores: Roger Fisher, William Ury, Bruce Patton ou Richard Shell, por exemplo.

É preciso ser um estrategista, conhecer desenvolvimentos de cenários, avaliação de situações e números apresentados e saber avaliar a qualidade das informações que receber, para poder tomar as decisões corretas no tempo certo. Uma sugestão seria ler Sun Tzu, Mintzberg, Prahalad, Porter, Drucker, entre outros.

Priorizar as atividades, organizar a agenda, e ter sempre um momento no dia para pensar em novas idéias, soluções ou projetos, ou para estudar as tendências de mercado e o que os competidores estão fazendo. Esse momento também é importante para, sempre, fazer uma auto-avaliação dos resultados obtidos e procurar inovações e pensar “fora-da-caixa”, isto é, abstrair-se do ambiente e pensar como um observador externo.

Desenvolver o Benchmarking, isto é, a comparação com os melhores do ramo, utilizar como referência casos de sucesso da sua área, veja o que de melhor eles fazem, compare com seus processos e produtos e analise o que pode ser melhorado.

Manter-se atualizado com jornais e notícias em politica, economia, negócios, cultura e ambiente, no mínimo.

Cuidar da rede de relacionamento profissional e pessoal. Unir-se aos vencedores, aprender com eles, a reputação vai estar muito conectada a quem se conhece. Existe um ditado antigo que diz: diz-me quem conheces e te direi quem és.

Equilibrar a vida profissional e pessoal. Existe um tripé entre trabalho, família e dinheiro, qualquer uma das três pontas afeta profundamente as outras.

Hoje em dia, com os acontecimentos recentes, o tempo do “indivíduo esperto” deve estar ultrapassado, logo, honestidade, ética e profissionalismo serão mais valorizados do que nunca. Embora, esses aspectos que deveriam ser naturais, é sabido, na prática, que não o são. Este é um problema sério e a raiz vem desde a educação em casa, passando pelo convívio escolar e culmina na entrada no mercado de trabalho.

Para terminar, não pode existir pressa. A pressa é inimiga da perfeição. Outra vez, como já dito, a liderança é dada, não é imposta. É preciso estar preparado e com um leque de conhecimentos e experiências. Logo, para ter uma ascensão segura e pautada em sólidas bases é preciso tempo, perseverança e autoconfiança, o que só pessoas bem preparadas poderão trilhar.

Boa sorte na caminhada!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s